Como escolher o melhor material de estudos para concurso?

Publicidade

1 – fuja de videoaulas

Definitivamente as videoaulas é uma das piores formas de se estudar para concurso público. Primeiro, por que estudando por este método é muito fácil de você se dispersar e se distrair com outra coisa. Segundo, por que para aprender de fato com uma vídeo aula é necessário que você tenha empatia com o professor, e as vezes (na maioria das vezes) isso não acontece.

2 – fuja das apostilas

Apostilas foram feitas com um único propósito. Gerar dinheiro rápido, fácil e sem esforço para quem as produz. Estudando por apostilas, você enfrentará uma série de problemas: conteúdo inadequado ou muito resumido, conteúdo desatualizado, conteúdo que nunca é cobrado em prova, apostila “especializada para tal concurso”, mas que na verdade é muito genérica.

Publicidade

3 – a melhor opção: livros

Se você quer passar num concurso de alto nível (MPU, TRTs, TJs e afins), certamente a sua melhor opção de estudos são os livros. Estudando por esse método, você se aprofundará muito no conteúdo e com certeza estará preparado para enfrentar qualquer questão que a banca aborde.

4 – você não precisa de cursinhos

Se você estuda a mais de dois anos para um concurso público normal (exclui-se magistratura e diplomacia), você tem algum problema. Ou cognitivo, ou emocional, enfim. Pode ser também que você tenha feito um ensino fundamental e médio muito ruins, e agora terá que recuperar o tempo perdido. Cursinhos são a única opção de estudos? Óbvio que não, como vimos, a melhor opção de estudos são os livros.

5 – estude todos os dias

Mesmo que você tenha poucas horas pro dia de estudos, é muito melhor você estudar um pouco a cada dia, do que uma quantidade grande em dias esporádicos. Nosso cérebro precisa entender que isso é necessário, e isso só acontece com a repetição exaustiva, por isso, estude todos os dias.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *